É melhor ser alegre que ser triste!

(Foto: Robert Owen-Wahl / FreeImages)

A frase de Vinicius de Moraes na clássica música Samba da Benção nos remete ao anseio de um estado não tão comum para a maioria dos brasileiros: a alegria. Essa emoção que faz tão bem é rara, mas você já parou para pensar por quê? O problema é que os adultos condicionam a alegria a determinadas conquistas, como as férias tão esperadas, o dinheiro extra, o encontro do grande amor e por aí vai.

Decretar essas condições ao seu estado de alegria é praticamente assinar um atestado de frustração diariamente, já que todas essas situações, mesmo as que você considera praticamente certas, podem sofrer interferências inesperadas, interferências da vida.

O que o adulto esquece, em meio ao seu turbilhão de tarefas, responsabilidades e objetivos, é que a alegria deve ser um estado de espírito permanente, que independe das conquistas futuras e deve estar atrelada a sua realidade no presente. Já reparou nas crianças? Elas não vivem grandes crises! Se alegram com tudo e se ao desejarem algo não têm, sim, fazem certa “birra”, mas logo esquecem. Os adultos não, remoem, sofrem.

A incapacidade do adulto de se satisfazer com o que tem, se não fosse moldada ao longo da vida de acordo com suas vivências familiares e sociais, poderia se dizer que é até inata, de tão forte. Claro, não se pode generalizar, e para aqueles que conseguem viver com um sorriso no rosto e ser otimistas, apesar das adversidades do dia-a-dia, a vida é mais leve e faz jus ao trecho de Samba da Benção: “a alegria é a melhor coisa que existe, é assim como a luz no coração”.

Viver alegre é criar um escudo contra a negatividade, desesperança, irritabilidade, desânimo e tantos outros sentimentos que podem desencadear uma série de doenças físicas e psíquicas. Afinal de contas, o mau humor não tem forças diante da alegria, ou sucumbe ou foge. De qualquer maneira, é sempre melhor estar preparado, não é mesmo?

Esse estar preparado é saber tirar o melhor de todas as experiências da vida e assim se fortalecer, se tornar perseverante, para alcançar os objetivos que realmente importam. Quem vive alegre terá pouco tempo para lamentar as perdas, porque logo se sentirá apto a ir atrás da sua conquista. Sim, estou dizendo que não é impossível superar algumas dores. Porém, elas devem ser vivenciadas para que possam ser enterradas, dando lugar a novas experiências e realizações. Às vezes, elas precisam apenas de um tempo.

O que não se deve é estender o sofrimento. E a mudança de pensamento para um estado frequentemente alegre, em que o ser humano identifique a real possibilidade de ser feliz com aquilo que já tem, ajuda e muito. Nesse processo, vai entender que cada “pequena” coisa, cada gesto alegre, conta e que o Universo lhe responderá na mesma sintonia, reforçando a afirmativa: “é melhor ser alegre que ser triste”.

 

Eliane Leite.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s